Home | Glossário | Fale conosco  

  

 

EDITORIAL

Blackouts nos EUA e Inglaterra

 

28 de agosto de 2003

 

Recentemente, mais uma vez o mundo foi surpreendido por um acontecimento inesperado: um grande blackout ocorrido em nada mais nada menos que o país mais poderoso do mundo - os EUA - e no país que por vários anos foi considerado o mais desenvolvido: o Canadá. 

 

Somente em Nova York, cerca de 600 vagões de metrô pararam onde estavam, muitos deles em túneis escuros e com ventilação precária. As portas dos vagões não se abriam piorando a situação. Telefones celulares, semáforos e aeroportos pararam. O trânsito dos veículos simplesmente virou um grande caos. Pessoas andando pelas ruas sem saber o que havia acontecido.

 

Chamou-me a atenção a quantidade de letreiros luminosos gigantes que consomem bastante eletricidade e principalmente dos veículos norte-americanos que em momento algum se parecem com os veículos que são comercializados aqui no Brasil. Só se viam automóveis grandes, sofisticados e que consomem muito combustível.

 

O mais impressionante de tudo isso é que até hoje sequer foram divulgadas as reais causas do fato. O governo americano tenta convencer a opinião pública que foi um "erro humano".

 

Ora se existe um "erro humano" é o do consumo irresponsável de eletricidade praticado nesses países pelos seus habitantes. A equação é simples: quando o consumo ultrapassa a geração de eletricidade, falta energia.

Do outro lado do Oceano Atlântico, os governantes da também poderosa Inglaterra afirmavam que lá o perigo de que algo semelhante acontecesse era impossível. 

 

Novamente para a surpresa do mundo, hoje ocorreu um novo blackout dessa vez justamente no coração da Inglaterra: Londres.

 

A lição que fica de tudo isso é a de que os países desenvolvidos têm que abrir mão do seu modo consumista de viver e passar a viver de forma mais racional caso não queiram arriscar sua própria existência e a dos demais países subdesenvolvidos aqui neste planeta.

Professor Eduardo Frigoletto

 

 ot14.gif (148 bytes) Menu Geo Econômica

Frigoletto.com.br - A geografia em primeiro lugar

Copyright © 2000 - 2004 Eduardo Frigoletto de Menezes. All Rights Reserved